Blogger Template by Blogcrowds

1984 ou a Aniquilaçãodo Ser Humano


Em "Dia do Livro" terminei a leitura de um espantoso exemplar da literatura: "1984".

«Mil Novecentos e Oitenta e Quatro (título original Nineteen Eighty-Four) é o título de um romance escrito por Eric Arthur Blair sob o pseudónimo de George Orwell e publicado a 8 de Junho de 1949 que retrata o quotidiano numa sociedade totalitária. O título vem da inversão dos dois últimos dígitos do ano em que o livro foi escrito, 1948.
O romance é considerado uma das mais citadas distopias literárias, junto com Fahrenheit 451, Admirável Mundo Novo, Laranja Mecânica e Nós. Nele é retratada uma sociedade onde o Estado é onipresente, com a capacidade de alterar a história e o idioma, de oprimir e torturar o povo e de travar uma guerra sem fim, com o objetivo de manter a sua estrutura inabalada.»
Wiquipédia

Já há muitos anos que li o "Admirável Mundo Novo"de Aldous Huxley, e apesar de ter esquecido alguns pormenores nunca consegui apagar a marca que o livro me deixou. Ainda hoje, quando olho para ele, me lembro das incubadoras para criar bébés e da educação baseada na teoria do Pavlov de acordo com a profissão a que as crianças eram destinadas (por exemplo, se estivessem destinadas a trabalhar nas minas eram-lhes administrados choques eléctricos sempre que as expunham à luz solar).

A leitura de "1984" ainda me chocou mais por abordar uma parte diferente do processo (se é que lhe posso chamar assim!) da aniquilação do ser humano enquanto ser livre e pensante.
Não há nada mais assustador do que alguém nos fazer acreditar que tudo aquilo que julgavamos verdade é na realidade mentira. Claro que a pessoa submetida ao processo nunca mais se vai lembrar, mas o que é certo é que para quem está a ler é assustador imaginar sequer o facto!

Além disso, toda a existência é eliminada. A pessoa existe apenas porque o sangue lhe corre nas veias, porque não é autónoma. O cérebro limita-se a viver, sem pensar, sem escolher... simplesmente reage aos estímulos do exterior sejam eles contraditórios ou não.O ser humano é considerado fraco, porque só em conjunto é que consegue ter força.
A própria linguagem é modificada no sentido de eliminar as palavras que possam de alguma maneira dificultar a rotina do indivíduo: se é bom, não há necessidade de todos os outros adjectivos como bestial ou fantástico, soberbo, genial... é simplesmente bom, porque o próprio acto de pensar num adjectivo pode levar o indivíduo a cometer um crime contra o estado.

O livro é simplesmente soberbo... assustador, mas soberbo!

Espero não ter revelado demais para quem ainda não leu o livro, mas fiquei completamente apanhada pela história e só me apetece contar tudo com muito pormenor!!! Recomendo a leitura do livro sem qualquer reserva, porque é um bom incentivo para as pessoas abrirem os olhos a tudo o que as rodeia, sem se deixarem adormecer na rotina e em vez de viverem se limitarem a existir.
Entretanto (e hoje com um significado mais especial) Boas Leituras!

7 comentários:

Pois bem, acabaste de ler aquele que é, talvez, o meu livro preferido, aquele que até hoje se tem mantido no meu Top 1!

(o problema é que quando me lembro de "O Senhor dos Anéis", "Os Pilares da Terra" e por aí adiante, retiro o que disse acima xD)

Mas é verdade que este será, talvez, e se me pedirem para responder, o melhor livro que já li. Simplesmente genial, soberbo, genial, electrizante, genial, mais do que fascinante, genial, assombroso, genial.

George Orwell é um génio.

Ainda bem que adoraste, tanto quanto eu em princípio, acho que é impossível este livro não nos impressionar! Aconselho agora "A Quinta dos Animais", uma excelente fábula do mesmo autor e que não te desiludirá! ;)

quinta-feira, abril 23, 2009 10:37:00 da tarde  

UAU! Acabaste de ler o melhor livro que li no ano passado :)
O livro é genial, por várias coisas, mas especialmente porque é assustador. Muito bom mesmo, acho que toda a gente o devia ler!

(private joke: acho que mereces um brinde por teres lido este livro :D :D)

quinta-feira, abril 23, 2009 11:37:00 da tarde  

Pedro, é um livro fabuloso!!!
Quanto ao Triunfo dos Porcos, acabei hoje de ler, e vou escrever a opinião muito em breve!:D

Canochinha, LOL!!!!!!!!!
De preferência que não seja de partir, não vá o diabo tecê-las!!!;)

sábado, abril 25, 2009 12:02:00 da manhã  

Têm algo no nosso blog ;) Boas leituras!

domingo, abril 26, 2009 5:37:00 da tarde  

Estou fazendo uma campanha de doações para meu projeto de minibiblioteca comunitária e outras atividades para crianças e adolesçentes na minha comunidade carente aqui no Rio de janeiro,preciso da ajuda de todas as pessoas de bom coração,pode doar de 5,00 a 20,00. Doações no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 Que DEUS abençõe todos nos.Meu e-mail asilvareis10@gmail.com

segunda-feira, abril 27, 2009 2:17:00 da tarde  

Gosto bastante deste autor e é uma óptima surpresa vê-lo mencionado na blogosfera. Traz boas recordações de excelentes leituras.
A par do terrífico "Big Brother" que "is watching us", algum dia, talvez - oxalá nunca cheguemos a tal ponto, claro - vale a pena ver o filme Blade Runner (1982) de Ridley Scott.

quarta-feira, abril 29, 2009 12:42:00 da manhã  

"Admirável Mundo Novo"de Aldous Huxley e "1984" de George Orwell... não posso esquecer...!

Fiquei curioso.

terça-feira, junho 16, 2009 2:43:00 da tarde  

Mensagem mais recente Mensagem antiga Página inicial